O cair da noite

“Nenhuma decisão sensata pode ser tomada sem que se leve em conta o mundo não apenas como ele é, mas como ele virá a ser.” Isaac Asimov.

A frase é da trilogia ‘A fundação’ mas também cabe ao livro O cair da noite, escrita com Robert Silverberg, aqui, Asimov fez o que sempre fez de melhor: discutir a dinâmica da sociedade frente a uma nova realidade. Pra isso, os autores descreveram uma planeta com seis sóis e que nunca conheceu a noite.

A vida é modificada após um fenômeno e com isso a sociedade  se vê diante de uma nova realidade.

—Ok, Ok, sem spoilers—

Colocar um povo no limite também foi abordado por Saramago em Ensaio sobre a cegueira (1995), e mais recentemente por Josh Malerman, em Caixa de Pássaros (2015), ambos pensaram no ser humano vivendo uma situação extrema. O que faz o livro entrar para a lista do Best é a criatividade dos autores para pensar essa nova dinâmica social para os sobreviventes de Kalgash.

O cair da noite carrega a qualidade já vista em outros livros de Asimov, como em ‘A Fundação’ — Eu que sou fã a saga, matei um pouco da saudade dessa narrativa — e deixa essa vontade de querer entender/prever o futuro, de querer saber o que vai acontecer daqui há 10, 20, 30 anos.

Edição: 1 de janeiro de 2014
Editora: Arte & Letra

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *